Origem da Palavra

A palavra “FILIGRANA” vem do latim: “filum” que significa fio, e “granum” que significa grão.

A arte da filigrana, como o próprio nome indica, é feita com finíssimos fios. A técnica, transmitida de geração em geração, permite que estes fios em ouro ou prata, com a espessura de um fino fio de cabelo, sejam soldados uns aos outros sem que se deformem nesta minuciosa operação. As peças são feitas num trabalho de produção manual, entre as “filigraneiras”, e as oficinas. A arte milenar da filigrana, de formas predominantemente barrocas, desenvolveu-se no século XIX, particularmente no Minho (norte de Portugal) e foi levada a uma rara perfeição pelos artesãos portugueses.

Coração de Viana

Este coração, utilizado como símbolo da cidade de Viana do Castelo, surgiu no Norte de Portugal nos finais do séc.XVIII, e tem uma forte ligação com a religião católica. Terá sido a rainha D. Maria I que, grata pela “bênção” de lhe ter sido concedido um filho varão, mandou executar um coração em ouro. O coração de Viana representa o Sagrado Coração de Jesus em chamas. A parte superior do coração simboliza as chamas da terra e o calor do amor.

O coração de Viana tornou-se um símbolo icónico da Filigrana Portuguesa, e património emocional de Portugal .

Brincos Rainha

Os brincos rainha apareceram em Portugal durante o reinado da Rainha D. Maria I (1734 - 1816). A origem do nome, parece remontar ao reinado de D. Maria II (1819 - 1853), que usou um par destes brincos numa visita a Viana do Castelo em 1952. Depois desta visita, popularizaram-se como símbolo de riqueza e de status e ganharam o nome “brincos rainha”.